Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Sem projetos, desvio de R$ 2,4 milhões da Câmara é assunto dos vereadores em Itapecerica

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 18/03/2015

camara_2

Arquivo Jornal na Net Vereadores discutem pontos da cidade e desvio de dinheiro em Itapecerica 

Sem projetos para serem votados, os vereadores na sessão desta terça-feira, dia 17, criticaram os serviços prestados pelas empresas AES Eletropaulo e Sabesp além de criticas feitas pelos problemas do município e destacaram o desvio de R$ 2,4 milhões somente em 2013 aos cofres municipais da Câmara de Itapecerica da Serra, que segue em investigação a alguns meses. 

O vereador e ex-presidente da Câmara, Cícero Costa destacou que o caso do desvio de dinheiro não foi esquecido como muitos dizem na cidade, ele afirmou novamente que não tem participação de vereadores no caso e relembrou os nomes dos acusados do crime cometido, porém outros nomes foram citados. O vereador relatou que uma das acusadas tentou pedir exoneração em outubro de 2014 porém não chegou a fazer, um oficio e uma carta comprovam o pedido e a tentativa de sair do esquema. 

Segundo o vereador, os filhos William e Luana, do ex-funcionário Jorge Isao Takada seriam beneficiados pelo desvio feito pelo pai. Além disso, Cícero Costa mostrou documentos que apontam um suposto laranja, Raimundo Nobre Filho, recebeu cheques em valores altos assinados pela Câmara. Em consulta feita, o vereador constatou que o beneficiário seria o próprio Isao, que nos relatórios enviados ao Tribunal de Contas do Estado era descrito como adiantamento de pagamento. 

O vereador Jonas Feijó utilizou da tribuna para fazer a defesa com relação a uma publicação feita na rede social facebook, na qual aponta que o vereador buscou emenda parlamentar por intermédio do Deputado federal do PT, Carlos Zarattini, para investimentos em esportes, na publicação em questão é direcionado o questionamento de onde foi utilizado o dinheiro. Em defesa, Feijó afirma que buscou sim o recurso porém o vereador não tem responsabilidade quanto a utilização, uma vez que cabe a administração avaliar se o local indicado pelo vereador tem documentação e possibilidade de implantação do recurso. Segundo ele, o recurso foi destinado para o Del Verde, porém afirmou que vai rastrear a verba por indicação para saber como e onde foi usada. 

Os vereadores Sangue Bom e Cícero Costa criticaram o serviço da AES Eletropaulo e Sabesp, e cobraram uma posição das empresas com relação ao descaso em Itapecerica. Segundo Cícero Costa, os trabalhos são executados pela metade e cita implantação de luminárias há cerca de 120 dias e que não possuem de fato energia, e dessa forma alguns pontos da cidade continuam as escuras. 


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.