Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

TSE nega recurso, mais Chuvisco continua no cargo

Por Sandra Pereira | 27/02/2015

chuvisco_1

ArquivoPrefeito Chuvisco fala das conquistas do seu governo durante a entrega de novas âmbulancias

Em decisão monocrática a ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luciana Lósseo, negou recurso especial que tinha a finalidade de manter no cargo o prefeito de Itapecerica da Serra, Amarildo Gonçalves, o Chuvisco (PMDB) e a vice-prefeita Regina Corsini. A decisão da ministra foi proferida nesta quinta-feira, 26 e deverá ser submetida ao plenário. A decisão cabe recurso. Segundo a defesa Chuvisco a tendência é o prefeito e a vice ficarem no cargo até que o plenário do TSE aprecie a decisão monocrática da ministra.

 A defesa de Chuvisco alega que precisa aguardar a publicação da sentença para definir o que vai acontecer. Em 2014 O prefeito e a vice prefeita de Itapecerica foram afastados dos cargos e a prefeitura ficou sob o comando de Erlon Chaves, segundo colocado na eleição municipal, por quase 40 dias.

Chuvisco e Regina Corsini são réus em processo por suposta compra de votos em razão de uma reunião realizada com estagiários no hotel Del Verde, pelo ex-prefeito Jorge Costa, que teria pedido ao grupo voto para Chuvisco.
Na decisão monocrática a ministra pontuou que  “ainda que de forma sutil, o pedido de votos a "Chuvisco" foi feito durante a reunião com os estagiários.
A decisão da ministra Lóssio deve provocar correria em Itapecerica por parte da defesa de Chuvisco e de Erlon Chaves que não vai medir esforços para voltar ao posto de prefeito. Na prática a cidade vive um clima de instabilidade política grave em razão das idas e vindas no comando da administração municipal.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.