Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Meio Ambiente

Parceria entre Prefeitura de Embu-Guaçu e Parque da Várzea garante reflorestamento

Por Sandra Pereira | 22/02/2015

embu_guacu

DivulgaçãoA preservação das matas ciliares é essencial para o equilíbrio do meio ambiente 

Colocando em prática sua política de preservação e respeito ao meio ambiente, a Prefeitura de Embu-Guaçu, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo e o Parque Estadual da Várzea firmou parceira para a manutenção do viveiro municipal de mudas nativas. A primeira iniciativa foi reformar o viveiro que fica no interior do Parque da Várzea, localizado na entrada da cidade. A ideia é recuperar as áreas degradadas, investir na arborização e no paisagismo urbano da cidade, recuperação de matas ciliares e no entorno do Parque da Várzea.

Também irão ser desenvolvidas atividades de educação ambiental e de capacitação através de um projeto na rede municipal de ensino, pois a intenção é estabelecer as reais funções de um viveiro de mudas por meio de ações permanentes, principalmente voltadas às práticas conservacionistas e da educação ambiental.

Segundo o diretor de meio ambiente e turismo, Tony Godoy, que foi intermediário para tal parceria, o viveiro será implantado através da revitalização e adequação das antigas instalações existentes na área do Parque.

“A reforma foi custo zero para a Prefeitura bem como para o Parque, uma vez que a estrutura foi financiada por empresário do município. Ganhamos um viveiro novo para produzirmos e para armazenarmos mudas adquiridas através de compensações ambientais”, diz o diretor.

A preservação das matas ciliares é essencial para o equilíbrio do meio ambiente e para o desenvolvimento rural sustentável. Esta vegetação é importante porque protege o solo e a água, reduz o assoreamento dos rios, propicia a dispersão de espécies da flora nativa entre outros benefícios. Grande número de mudas produzidas no viveiro municipal será doado aos proprietários rurais para recomposição e recuperação das matas ciliares.

De acordo com o Prefeito Clodoaldo Leite (PMDB) esse espaço terá importância fundamental para fornecer mudas para reconstituir áreas de preservação, além de proporcionar uma reserva de mudas destinada a recuperação de áreas degradadas no município. “Além de preservamos o que temos de melhor que é a natureza, vamos acelerar o processo de arborização da cidade”, completa Clodoaldo.

O espaço vai possibilitar um melhor planejamento para a aplicação de projetos municipais de incentivo ao meio ambiente.“Há tempos vínhamos enfrentando um pequeno problema de transferência e local adequado para manutenção e armazenamento das mudas [...] Agora está solucionado e já estão sendo colocadas em prática muitas ações, como o plantio de árvores, criação e distribuição de mudas, tudo realizado através da secretaria do meio ambiente”, afirmou o Prefeito.

Para o gestor do Parque da Várzea, Flávio Sól, a intenção é tornar o Parque uma referência na educação ambiental e no incentivo ao plantio. “A preocupação com o meio ambiente e com cuidados relacionados aos recursos naturais estão cada vez mais em evidência, por conta disso temos que nos empenharmos para ações nesse sentido”, ressaltou o gestor.

A secretaria municipal de meio ambiente e turismo tem um planejamento para plantar ainda esse ano aproximadamente 10 mil mudas.

“A partir de setembro quando, normalmente, começam o período das chuvas vamos reflorestar vários locais do município, inclusive a recuperação de uma área degradada no Parque Estadual da Várzea”, comenta o tecnólogo ambiental, Flavio Itapura. 

“O viveiro municipal contará semestralmente com cerca de 10 mil mudas de diversas espécies nativas regionais da mata atlântica e tem como objetivo a produção de 20 mil mudas por ano, para arborização das áreas urbana e rural da cidade. Assim seremos o maior programa de reflorestamento da região”, afirmou o tecnólogo.

No local encontra-se uma grande variedade de mudas, tais como: Ipê Roxo, Ipê Amarelo, Araucária, Manacá, Guaresmeira, Jussara, Paineira, Ingá, Aroeira, Araçá, Paineira e Pitanga. Agora, com a criação e o estabelecimento do projeto de manutenção e de um local definitivo para o viveiro municipal, se está proporcionando um futuro mais próspero na área ambiental, na busca por um desenvolvimento sustentável.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.