Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Escolas de samba de Taboão fazem desfile simbólico e pedem volta do carnaval na cidade

Por Sandra Pereira | 20/02/2015

carnaval_1_1

Sandra PereiraCarnaval de rua aconteceu em Taboão e organização pedem apoio para 2016

Debaixo de forte chuva um grupo de integrantes de três escolas de samba de Taboão da Serra desfilou na terça-feira de carnaval por parte da Avenida Dr. José Maciel para manter o samba vivo na cidade, chamar a atenção do público e cobrar da prefeitura ajuda financeira para realizar o desfile das escolas de samba na cidade.  O apelo pela volta dos desfiles veio forte e harmônico,  ao som da  bateria improvisada que fez bonito e não se rendeu a chuva e nem a falta de público. Um caminhão de som cedido pelo deputado Ramalho da Construção e sindicato das costureiras ajudou a animar os participantes.

Desde 2012 as escolas de samba de Taboão da Serra não desfilam no carnaval. Data do mesmo ano as mobilizações iniciadas pelos organizadores das escolas para garantir o retorno das apresentações que chegaram a reunir 8 escolas e público superior há 15 mil pessoas.

A apresentação desse ano chegou a ser chamada de carnaval da oposição. Os participantes foram convidados a usar nariz  vermelho, de palhaço, em protesto contra a administração municipal. Mas, nenhuma das mais de 100 pessoas que estiveram no desfile utilizava o nariz. Também não havia faixas ou cartazes de protesto, mas, sobrava no público presente desejo de resgatar o samba e cair no samba.

Os organizadores do desfile improvisado agradeceram a presença dos agentes de trânsito que ajudaram a manter fechada parte da José Maciel, onde aconteceu o desfile. Eles criticaram o fato do Cepim não ter sido cedido ao grupo e garantiram que pretendem lutar para que as escolas de samba voltem a desfilar em 2015.

Oderlan de Souza, da escola Imperatriz do Samba, última campeã do carnaval de Taboão, disse que o desfile aconteceu de maneira improvisada, seguindo um plano C para não deixar o samba morrer na cidade.

“Vamos abrir uma conversa sincera com o governo para que as escolas voltem a desfilar no próximo ano. Não queremos o dinheiro dos munícipes. A gente quer a estrutura para realizar o desfile. Carnaval é cultura, está na raiz do povo. Em Taboão o desfile no Pirajuçara mostrava isso”, afirmou Oderlan.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.