Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Seccional devolve investigação sobre desvio de R$ 2,4 milhões para o DP de Itapecerica

Por Sandra Pereira | 8/02/2015

DP_1

Arquivo do Jornal na NetInvestigação começou na Delegacia de Itapecerica foi remetida para a Seccional e agora retorna ao DP da cidade

A Delegacia Seccional de Taboão da Serra remeteu a investigação sobre o desvio de R$ 2,4 milhões da Câmara Municipal de Itapecerica da Serra, somente no ano de 2013, para a Delegacia do município. Numa avaliação preliminar a determinação da Seccional de devolver  a investigação do crime para a delegacia de Itapecerica indica que a polícia civil descarta a participação de agentes públicos na fraude, que segundo os servidores envolvidos aconteceu nos anos de 2013 e 2014. A informação de que o processo foi devolvido para a delegacia de Itapecerica foi dada na sexta-feira, 6, pelo presidente da Câmara Alex Pires, após visita a  Seccional. 

A Delegacia Seccional é a especializada responsável pela apuração de crimes praticados por mandatários populares, pessoas que ocupam cargos políticos, escolhidos por meio do voto popular. É por conta disso, que se pode supor, que de fato não há políticos envolvidos na fraude da Câmara, como já haviam dito os três servidores que admitiram praticar os desvios. Se houvesse indícios da participação de políticos no crime a Seccional não teria mandado a investigação para ser conduzida na Delegacia de Itapecerica.  

A volta do processo da Seccional para a delegacia de Itapecerica veio na mesma semana em que o vereador Sangue Bom acusou o prefeito Chuvisco de participar do esquema. O prefeito negou as acusações e  classificou o ato do vereador de leviano.

Ainda estarrecido com o crime Alex Pires declarou que a contabilidade da Casa está desde o começo do ano sob a responsabilidade de um contador admitido por meio de concurso público realizado durante a gestão do ex-presidente Cícero Costa. O contador concursado assumiu a função que Jorge Isao Takada desempenhou por 20 anos em cargo de comissão e tem o desafio de desarticular de vez o esquema de desvio que se instalou entre os departamentos Financeiro e o Recursos Humanos da Câmara. 

“Não lembro o nome do contador, mas ele é concursado”, afirmou Alex Pires.

O desvio dos cofres municipais do Poder Legislativo de Itapecerica da Serra também  está sendo investigado pelo Ministério Público  (MP) na cidade. Ainda não se sabe os rumos que o MP dará a investigação. O que todo mundo se pergunta no município é como os três ex-servidores que confessaram o crime diante dos vereadores e posteriormente à autoridade policial não foram presos em flagrante. 

Outro mistério é sobre como será feita a devolução dos recursos desviados. Ou mesmo se ela vai ocorrer, já que até o momento nenhuma informação a esse respeito foi dada.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.