Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Moradores do Jardim Silvia em Embu fazem manifestação contra a falta de luz

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 14/01/2015

silvia_1

Genildo RochaSegundo a AES Eletropaulo a arvore precisa ser retirada para restabelecer a energia 

E a falta de energia elétrica motivou moradores a fazer uma manifestação e interditar a avenida Mato Grosso com a rua Aleardo Caprio, no Jardim Silvia, em Embu das Artes na manhã desta quarta-feira, dia 14. A paralisação da via foi o estopim após mais de 48 horas sem energia elétrica e sem previsão de ser restabelecida, deixando os moradores irritados com a demora e falta de informação precisa sobre os prazos que não foram cumpridos - veja fotos

"A Eletropaulo veio aqui e acusa a Prefeitura para derrubar umas arvores para colocar a energia e fica esse jogo de empurra-empurra. As crianças precisando desse aparelho de inalador e não podem usar. Estamos a mais de 48 horas sem luz", disse o morador Valderes Santos Oliveira. 

Em nota a AES Eletropaulo informou que está com mais de 2 mil eletricistas nas ruas e o restabelecimento está voltando gradativamente, mas não tem um prazo exato para solucionar o problema. A empresa responsavel também não respondeu os questionamentos a cerca das informações relatas pelos moradores de conflitos com a prefeitura de Embu das Artes para religar a luz. 

"Equipes da AES Eletropaulo trabalham na manhã de hoje no restabelecimento de energia em ocorrências concentradas principalmente nas zonas sul e oeste da Capital e nos municípios de Cotia, São Lourenço da Serra, Embu das Artes e Itapevi. No momento 3 dos 1750 circuitos elétricos da empresa estão desligados devido ao impacto das chuvas, principalmente por queda de árvores de grande porte sobre a rede elétrica", disse por meio da Assessoria de Imprensa da AES Eletropaulo. 

Para conter os moradores e liberar a via estiveram no local, a Guarda Civil Municipal, a Polícia Militar juntamente do secretário de Trânsito e Transporte, Francisco Carlos Pereira, o Kal. 

"Pior é ficar dois dias sem água", disse Aline. Além da falta de energia elétrica os moradores estão a mais de dois dias sem água, muitos precisaram comprar água para suprir as necessidades básicas como por exemplo tomar banho. A Sabesp responsabiliza a AES Eletropaulo pela falta de água, uma vez que o bombeamento de água foi prejudicado. 


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.