Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Vereadores de Embu declaram apoio a Ney Santos após a cassação do seu mandato

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 20/11/2014

sessao_19

Venilson Silva Com ausência do presidente Doda Pinheiro, o vice-presidente Luiz Calderoni assumiu os trabalhos 

A sessão ordinária da Câmara Municipal de Embu das Artes nesta quarta-feira, dia 19, foi marcada pelas manifestações de apoio para com o vereador Ney Santos (PSC), que teve o mandato cassado pelo juiz Gustavo Sauaia Romero Fernandes, pela alegação de captação ilícita de sufrágio, ou seja, o oferecimento de vantagem mediante troca de votos. A Casa de leis estava lotada e muitos levaram cartazes estimando apoio e outros com dizeres de "Fora PT". Os vereadores ainda aprovaram projetos e indicações, que constavam na ordem do dia e outras duas em regime de urgência especial, enviadas pelo Executivo da cidade. 

As acusações contra o Partido dos Trabalhadores, de acordo com Ney Santos é devido uma perseguição política que o atual prefeito de Embu das Artes, Chico Brito (PT) travou contra desde 2012, quando o candidato Santos teve 8.026 votos, sendo o vereador mais bem votado. O processo que culminou novamente na cassação foi movido pela coligação encabeçada pelo prefeito Chico Brito. A sentença do juiz é baseada nos atendimentos realizados durante a campanha eleitoral de 2012 pela Ong Vida Feliz. A Justiça eleitoral entende que os atendimentos favoreceram o vereador. 

"Em 2012, tive uma perseguição. A ONG Vida Feliz foi alvo de perseguição. Teve uma representação do PT durante as eleições dizendo que a ONG Vida Feliz, que tenho o maior prazer de ajudar, teria trocando atendimento na área da saúde por apoio político. Iniciaram a investigação, e na primeira não encontraram nada porque nunca existiu isso. Na segunda vez, eles se passaram por pacientes e foram atendidos pela ONG, esperando encontrar erros e quebraram a cara", disse Ney Santos. 

"Eu desafio qualquer pessoa aqui hoje, que coloque o dedo na minha cara e fala o 'Ney Santos pediu voto a troco de qualquer beneficio'. O mais importante é ter a consciência tranquila", finalizou. 

Demais vereadores falaram no grande expediente com relação a cassação do vereador Ney Santos e o trabalho realizado durante quase dois anos de mandato. Carlinhos do Embu, companheiro de bancada de Ney declarou apoio e teceu comentários positivos pela conduta do respectivo par. "Eu quero falar que estou com você e após um mês ou três dias você estará de volta", finalizou Carlinhos, aplaudido pela população presente. 

O clima na Casa esquentou quando um comentário do vereador Julio Campanha sobre o bolsa família, programa do Governo Federal e o escândalo da Petrobras atingiu o candidato Edvânio Mendes (PT), que em resposta foi categórico na defesa do partido. "Lavar a boca antes de falar do meu partido. E alguns partidos são piores e agora vem vereador aqui falar. Lave e bem lavado a boca antes de falar", afirmou, com vaias da população. O vereador Ney Santos, pediu para a população silencio para que o edi pudesse concluir sua fala, ainda com o pedido algumas pessoas continuaram manifestando opinião adversa ao vereador Edvânio Mendes. 

O presidente da Casa, Doda Pinheiro, em razão de uma conjuntivite estava ausente dos trabalhos da Câmara na noite desta quarta-feira e foi substituído pelo vice-presidente, Luiz Calderoni, que encerrou o grande expediente prestando solidariedade ao vereador Ney Santos. "A Justiça está dando uma facada no nosso coração. A Justiça é cega mas por muitas vezes apenas para um lado", disse Luiz do Depósito. 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.